BEM AVENTURADOS OS QUE JÁ TOMARAM PORRE!

Outro dia sai e nem percebi que usava uma camiseta ao contrário. Isso mesmo pelo lado do avesso. Como percebi depois, a camiseta tinha o pesponto curto e nem dava para reparar que estava pelo lado do avesso. Mas a verdade é que nem percebi e pronto! Quando notei já estava em casa e diante do espelho! Então quer dizer que eu fiquei o dia todo ou tempo de saída e chegada de camiseta pelo avesso e ninguém teve a capacidade me avisar? Então pergunto: pra eximir o outro lado que acuso: o que você faria se visse – alguém que você mal conhece ou não tem intimidade – usando uma camiseta ao contrário? Avisaria? Ficaria quieto? A questão realmente é esta: quando estamos ao contrário muitas vezes intimidamos a lógica das pessoas. Isso acontece muito quando bebemos e perdemos, de certo modo, nossa lógica absurda de coisas certas e fazer sempre o certo. O mundo é lógico; não devemos esquecer! Tudo deve ser metódico, calculado e sempre preciso; quando não, sempre temos exemplos na sociedade com pessoas que perdem o rumo e acabam comprometendo sua vida e a vida de outros porque perde a noção do que pode ou não pode fazer porque muitas vezes – e digo, na maioria das vezes. – cumpriu a tarefa de se tolher de algo que deveria ter feito e não fez realmente, – como se tudo fizesse parte de uma verdade não assumida- Perceba que isso acontece principalmente com pessoas que sofrem a pressão de fazer tudo correto e seguir e dar exemplos práticos de uma conduta meticulosa e ilibada. Quando ingerimos álcool – no sentido da leveza ou grau de cada um; – porque para alguns ingerir álcool depende de uma série de toneis e para outros basta um copo para romper essa barreira que está em pauta- vemos o mundo de outra forma. Quem dera todos pudessem ingerir e se aliviar do estresse de ser o mesmo em algum momento- mas ai temos um problema: precisaríamos sempre daqueles que não bebem ; não para nos controlar , mas para fazer a lógica da bebida ou das bebidas porque para se fabricar bem é preciso estar “são” . Então mera ilusão achar que todos poderiam ser felizes; pois podemos até acreditar que existem aqueles que nunca beberam e se vangloriam disso. Conheço gente assim: nunca botei uma gota de álcool na boca! Dizem. E olha que falam isso sem beber! Mas extrapolar, sair da razão, pensar diferente, botar a camiseta do pensamento ou do cérebro de outra forma não é mal. Digo isso não como analogia ao álcool- pois há aqueles que extrapolam- mas sim como forma de ver sempre o outro lado. O outro lado da garrafa. Resta saber onde cada um pode chegar no volume da garrafa. Boas festas!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s